AS DROGAS MATAM

O TABACO PODE MATAR

Você pode escolher: A VIDA É SUA!

Quarta-feira, 4 de Junho de 2008
Um extraordinário comentário acerca daquilo que muitos nem sabem para que serve ou mantêm uma profunda aversão ao seu manuseio.
-------------------
Laura B. Martins
 
Não fiz faculdade. Dependo da bondade alheia para ordenar meu conhecimento.
Eu e a Blanche DuBois. Quando João Ubaldo Ribeiro me segredou seu incómodo com relação à repetição da palavra "enlouquecida" em uma apresentação de A Casa dos Budas Ditosos, e pediu que eu checasse no texto para ver se não era "ensandecida" e "enlouquecida", e confessou sua irritação por ter repetido "ânsia" duas vezes em Viva o Povo Brasileiro, passei a sofrer de TOC com toda e qualquer replicação do vernáculo.
 
Agora, que escrevo com mais frequência, percebo quanto enraivece o retorno aos mesmos "poréns", "contudos" e "todavias".
Encontrei antídoto para tal pobreza no Dicionário de Sinónimos e Antónimos do António Houaiss.
Hoje, se não o tenho à mão, sofro de síndrome de abstinência. Descobri o prazer de folheá-lo mesmo quando não preciso, só pelo puro exercício das associações.
 
Depois do Houaiss, não fiquei mais chateada, e sim zangada, aborrecida e enfezada com a minha bronquice e, ignorante, me dei por satisfeita com as novas fronteiras do meu português. Foi quando a professora de inglês do meu filho me recomendou, entusiasmada, o recém-reeditado Dicionário Analógico da Língua Portuguesa, de Francisco Ferreira dos Santos Azevedo.
Sem ter noção do que se tratava, na mesma tarde fui à livraria adquirir um exemplar. Para não perder a viagem, ainda arrematei um segundo, o Etimológico, de António Geraldo da Cunha.
 
Meu horizonte, até então recto, se curvou em direcção ao infinito.
O Dicionário Analógico tem um prefácio deslumbrante de Chico Buarque que, sozinho, já vale o gasto. É uma obra de associação de ideias. Perto dele, o de Sinónimos e Antónimos parece o bê-á-bá.
Ainda estou apanhando para aprender a usá-lo, é humilhante. O quadro sinóptico, ou resumido, divide as palavras em categorias, como se fossem os reinos animal, vegetal e mineral. São definições como Dimensão, Tempo, Causas, Quantidade, Mudanças, Espaço...
É como se todo conhecimento, concreto, abstracto, sensorial e racional, pudesse ser classificável. O livro é uma espécie de árvore genealógica de
tudo o que tem nome. É imperdível.
 
O Etimológico eu ainda nem abri. É outro admirável mundo novo para uma besta quadrada que nem eu. Mas esse, pelo menos, eu sei do que se trata; o outro, eu não sabia nem que existia.
Por coincidência, meu filho está se aprofundando em gramática na escola e começa a enfrentar as leis da escrita.
Eu, que estudei em colégio experimental e tudo o que aprendi foi por osmose, dedução e pura sensibilidade, estou aproveitando para repassar as noções básicas de acentuação, os pretéritos imperfeitos e os futuros do pretérito.
Nunca tive prazer de aprender as normas do português, apesar de sempre ter me saído bem em redacção. Cresci com a impressão de que o estudo gramatical era espinhoso. Hoje, tenho pena de mim por só saber o lado empírico das convenções.
 
Uma curiosidade a respeito desse mais novo fetiche. Apesar de ter investido em um iPad em recente viagem, e de adorar matar as dúvidas de maneira rápida pela internet, o dicionário de papel é um objecto de arte e possessão. Poder segurá-lo inteiro dá a noção real daquilo que se desconhece. Ao procurar um vernáculo, visitam-se milhares de outros num passar de olhos, é um processo de sedução e curiosidade.
Tenho amor pelos romances que manuseei, folha a folha, e pelos cantos em que fiz anotações. Quase todos os dias passo em uma livraria, só para ver o que anda por lá. Mas um romance se lê em linha recta, qualquer computador dá conta. O ir e vir do dicionário, não, esse só
a bisbilhotice do tacto sossega.
------------------
Fernanda Torres

TAGS - temas do blog
(clique em cima):

publicado por LauraBM às 23:08 | link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito

R O D A P É

E se o Windows o atrapalhar...

...

PENSAMENTOS

Ninguém é tão feio como na identidade,

tão bonito como no Orkut,

tão feliz como no Facebook,

tão simpático como no Twitter,

tão ausente como no Skype,
tão ocupado como no MSN

nem tão bom como no Curriculum Vitae!!!

(from 'Yang N Cris')

Aquele que ao longo do dia

é activo como uma abelha,

forte como um touro,

trabalha que nem um cavalo

e ao fim da tarde se sente cansado que nem um cão,

deveria consultar um veterinário
porque é bem possível que seja burro.

(anónimo)

TAGS - temas do blog
(clique em cima)

01-frases-diversas

02-piadas-bd

02-piadas-prosa

03-testes e diversos

04-histórias-casos

05-tabaco-drogas

06-cultura-datas

06-cultura-geral

06-você-sabia-que

07-poemas-crónicas-laura

07-poemas-crónicas-outros

08-futebol

08-piadas-prosa-bd-futebol

09-artigos-divertidos

10-informática

11-internetices

12-atenção-avisos

12-saudosos

todas as tags

Algo sobre mim
subscrever feeds
Links especiais dos Blogs da minha autoria
Novidades no blog

Não faziam falta nenhuma?...

Segurança pessoal

Momento descontração... b...

Finalmente!!!!!!!!

Facebook-comadre

Mas que prático...

Halloween

Croniqueta - Michael Jack...

COISAS QUE O SEU TELEMÓVE...

Mania de terem os sites e...

Seu pendrive tem blutufe?

BILHETINHO SAFADO..

Antiguidades óptimas
Então? À espera de quê?

Quentes e boas
Muito legal adorei o post eu am o michael !
Ainda bem que não fui atingido por essa doença que...
É mesmo daqueles dia que nada me diz, prefiro foto...
Oi, XARÁ! Adorei seu Blog!Eu estava procurando ch...
O texto sobre o verão é da Rosana Hermann - blog ...
Banners-2

Morre, vírus maldito!!!!!

Fujam, que o anti-vírus pifou!!!

A atrevidinha da claque!!!!!

Como são feitos os smiles:

Selos


E foi para isto que demos um pontapé

na Língua portuguesa, e passamos

a falar e escrever pretuguês!!!!!!!!



Este blog evacua

no Acordo Ortográfico:

http://rafeiroperfumado.blogspot.com/

3 RAZÕES NATURIAS PARA SE SER

B E N F I Q U I S T A

A RAZÃO NATURAL

A mulher dá à luz,

não dá às Antas, nem a Alvalade;

A RAZÃO BÍBLICA

Há uma passagem na bíblia que diz:

“dominarei os leões e os dragões

e voarei para o céu

sobre as asas de uma Águia”;

A RAZÃO TEOLÓGICA

Jesus Cristo encarnou,

não azulou, nem esverdeou!

=================